domingo, 26 de dezembro de 2010

Nossa ultima vez!

Ja estava a quase dois meses sem me encontrar com Cleuza, os plantoes seguidos dela e minha falta de tempo estava nos afastando, até que um ida desses de manha ela me liga com uma voz doce, havia emfim dormido uma noite toda e queria me ver aquela manha. Eu ja estava em ferias e na hora peguei meu carro e fui ve-la. Ela estava em sua casa mesmo, o porteiro ja estava acostumado com minha presença ali e nem interfonava mais para anunciar minha presença eu apenas acenava e ela abria a cancela. Os vizinhos achavam que eu era o personal de Cleuza portanto nao havia motivo para me esconder, porque muitas vezes eu fazia caminhada com ela dentro do condominio e usavamos a academia eu sempre orientando ela para nao levantar suspeitas, depois de mais de um ano juntos, at´o marido e os filhos sabiam que eu frequentava a casa mas nao sabia que era assiduo a sua cama.

Parei meu carro no lugar de sempre, logo atraz do dela, para nao atrapalhar a outra vaga. Ela estava me pé na cozinha, usando um shortinho de pijama, em seda azul e uma bluzinha de malha, sem sutien, os cabelos soltos, oculos de leitura foleando algo no balcao e uma xicara de café a lado, estava linda e deliciosa. Me perguntou se queria um acompanha-la no cafe, me contou sobreos problemas no hospital com os filhos a falta de interesse sexual do marido que apenas aumenta as vezes havia sexo, uma ou dias vezes por semana, mas nos ultimos meses estava na seca, tanto comigo, quanto com ele. Estavamos conversando como amigos e eu sentindo que o relacionamento com ela estava chegando ao fim e teria que aproveitar aquela mulher linda e gostoso.

No meio de uma frase eu cheguei mais proximo e a beijei, um beijo roubado mesmo mas gostoso e intenso senti os seios dela roçando em mim, sua respiraçao mudando os labios se lubrificando com os meus e suas maos procurando meu sexo, que nesse ponto ja estava ereto, pronto para ela brincar. Assim ele se colocou de joelhos, o colocou na boca, engulia tudinho bem fominha mesmo, da cabeça dele até meu saco alisando minhas bolas com as maos me deixando de pernas moles e a ponto de gozar.

A segurei pelos cabelos fazendo se levantar a sentei em uma banqueta de um jeito que suas costas apoiassem no balcao abri bem suas pernas e entrei dentro dela ali mesmo, meu pai encostava na sua xaninha cabeluda a semanas nao se depilava com certeza. Mesmo assim estava excelente, suas pernas entrelaçadas em minhas costas sua boca mordendo minha orelha que sensaçao gostosa sentia naquela manha. Assim nao foi dificil chegar ao gozo dentro da Dr Cleuza.

Seguimos para seu quarto, a cama ainda desarrumada, o cheiro de seus hidratantes no ar, ela foi até a banheira, ligou e foi para a duxa, eu tirei o que restava de minhas roupas e fui com ela, nos lavamos e fomos diretos para a banheira, onde transamos novamente, agora ela se sentando em cima de mim, subindo e descendo rebolando e gozando ela gozando bem mais que eu. Alguns podem sentir nojo doque descreverei, mas adorava ver os liguidos vaginais de Cleusa se misturando com a agua. Aquela nao era a primeira vez que transavamos na banheira de sua casa. mas sentia que seria a ultima.

Nos enxugamos e fomos para a cama, havia alguns oleos ao lado da cama, peguei alguns para sentir os aromas, ela estava de costas, eu joguei algumas gotas em seu corpo e começei uma massagem sentia o oleo esquentando em minhas maos e logo imaginei como estaria em suas costas, logo me atirei em seu corpo roçando meus peitos em suas costas, beijando seu pescoço,meu pau totalmente duro e ela aos poucos abrindo suas pernas, entao foi inevitavel, fizemos sexo anal de inicio ela relutou mas logo sedeu, abrindo suas pernas e me deixando entrar, rebolava um pouco para ajeitar meu pau dentro dela aquele oleo em nossas peles o cheiro dela na cama, tudo era muito gostoso e prazeroso, quando estava para gozar eu a avisei, ela se virou para mim, e colocou a boca em mau pau enchendo a de porra engolindo tudo cada gota que dele saiu.

Nos recompomos e descemos, fui preparar o almoço enquanto ela tomava um outro banho, preparei apenas saladas, comemos e ficamos papeando a beira da piscina. Mas o tempo era nosso inimigo e o novo plantao se iniciaria em breve, fui para casa e aquela foi a ultimas vez que nos vimos, nos falamos nas madrugadas nos intervalos dos plantoes, mas esta dificil de nos encontrarmos novamente.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Suzi

Amiguinha suzi do rio grande do sul, mais uma que gosta de se divertir na cam!


video

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

De carro novo




Dias desses Cleusa me liga no meio da tarde com aquele estilo mandona, quase me ordenando, que encontrasse com ela as seis e meia perto da faculdade, e seria melhor no estacionamento. Disse que tinha uma surpresa para mim.

Fiquei todo animada com o pseudo presente, o resto da tarde imaginando o que poderia ser.

As seis sai do trabalho e corri para o local, fiquei ali esperando ela nunca foi de se atrasar mas ainda nao estava em nosso horario eu sai do meu carro e fui na cantina comer alguma coisa e ver as jovens universitarias por ali. Quando olhei no meu relogio faltavam menos de cinco minutos para o nosso encontro entao voltei para meu carro, entrei dentro liguei o som e fiquei ali mascando um chiclet e esperando, meu celular toca novamente, era Cleuza me perguntando se eu nao havia a reconhecido, olhei para fora procurando seu carro e nao o encontrei, falei isso a ela ela disse para eu prestar bem atençao e olhar novamente, sai do carro e fiquei olhando para os lados. Foi entao que a janela de uma dos carros ali parados se abriram meio assustado notei que minha medica preferida estava dentro dele. Era um S10 4 portas executiva, para quem dirigia um fox, essa era a surpresa que ela tinha para mim.

Entrei no carro novo ela disse que queria fazer um teste drave, eu ri e perguntei se ja nao havia feito, ela me chamou de bobinho e disse que era outro teste drive.

Fomos para a rodovia e pegamos uma estrada vicinal que nos levaria até Alfredo marcondes uma cidadeziha da regiao onde ja havia trabalhado e conhecia muito bem, sei que é chaia de estradas rurais desertas, entramos em uma delas percorremos uns cinco km entes de estacionar o carro, eu ja estava exitado poruqe dentro do carro mesmo com ela dirigindo ja iamos em uma pegaçao, eu com meu pau pra fora e ela trocando marcha para mim, eu buzinando em seus seios e dando seta em sua xana. Com o carro encostado fomos para a parte traseira, como é grande tem espaço parecido com uma cama de solteiro, eu me sentei de costas para uma das portas com as pernas abertas, ela veio com a boca de encontro ao meu pau e chupava tudinho eu fui tirando sua bluzinha e acariciando suas costas, logo ela ja estava totalmente nua, quando virou de costas e sentou em mim, aquela bucetinha ja sedenta e molhada se encaixou perfeitamente em mim, sentir aquele liguido molhado saindo dela escorrendo em meu pau, as reboladinhas que ela dava me deixavam mais louco ainda, aos poucos cleuza se transformava em uma outra mulher no sexo, aquela mulher que só aceitava papai e mamae ja nao existia mais, estava dando lugar a uma mulher desprendida sexualmente que estava liberando seus desejos sexuais. A coloquei sentada no banco do carro abri bem suas pernas e entrei de frente agora beijando sua boca, acariciando seus seios, cada estocada dentro daquela buceta me deixa com ais vontade de come-la o desejo era enorme e crescente.

Após o orgasmo que veio para os dois ao mesmo tempo, Cleuza me disse que havia ganho o carro de presente do marido que iria vender o carro dela mas na verdade nao seria uma venda seria dado de presente, para alguem especial para ela, e foi assim que ganhei um fox.

furando no sofa!

video

Amiguinha Mara

Minha amiguinha, brincando na web cam para mim, olha que linda!! video

de Ré no sofa

video